Adegas especiais no Chile: Maquis e Vik

Fazer vinhos de uma forma pra lá de especial é objetivo de muitas vinícolas do Chile. O Empório Pirana esteve conhecendo de perto duas delas que tem conceitos diferentes e muito inovadores. A Vinã Vik e a Vinã Maquis são exemplos clássicos e requintados. A Vik, cujo conceito é holístico, foi inaugurada no mesmo período que o hotel foi aberto ao público. São 380 hectares de vinhedos plantados em uma estrutura bastante contemporânea em forma de arco. O espelho d’água é marcado por pontos específicos por pedras de granito do local, que ganha assinatura do arquiteto chileno Smilian Radic. “O lugar é fantástico e a experiência por lá, é inesquecível”, conta Rogério Pirana, proprietário do Empório, que visitou recentemente o local. Rogério foi recebido pelo enólogo Crist iàn Vallejo e desfrutou dos rótulos que já tem, com exclusividade, no Empório Pirana. Esse conceito holístico é novidade para muita gente e acaba equilibrando o homem, a terra, a natureza, o clima e a tecnologia. É a primeira vinícola holística do mundo. A filosofia de trabalho com o cultivo e vinificação é orgânica e biodinâmica.

Já a Vinã Maquis cuida da biodiversidade. Trata-se de uma das vinícolas chilenas que mais dá atenção ao cuidado com o equilíbrio do ecossistema, com a sustentabilidade e com o seu terroir. A Viña Maquis é tem uma grande beleza natural e uma filosofia orgânica. A bodega foi construída em 1923 e armazenamento em tonéis de cimento era algo constante pela família Hurtado, proprietária do local. Com capacidade de 1 milhão de litros são utilizados todos os dias, não para a fermentação, mas para guardar o vinho. No quesito sustentabilidade, a Maquis é a única bodega que utiliza energia geotérmica para o cultivo das vinhas. A água é retirada a mais de 100 metros de profundidade dos rios para a irrigação das plantas e o restante vai para os tanques que são uma espécie de reservatório ambiental. A vinícola tem um corredor biológico que coloca em contato árvores nativas, ervas como: sálvia, alecrim, flores do campo, lavanda, eucalipto entre outros. É um local aromático, colorido e tem como objetivo permitir na ajuda do cuidado das uvas e do controle de pragas. Na Maquis, Rogério Pirana foi recebido pelo proprietário Ricardo Hurtado e pelo enólogo Rodrigo Romero. “Outro local fantástico e temos esses rótulos no Empório, com exclusividade”, comenta. Lá, Rogério também fez uma visita guiada fascinante.